fbpx

E-commerce de alimentos: do pioneirismo a necessidade

E-commerce de Alimentos

O setor de alimentos durante a pandemia foi o que mais manteve estabilidade em meio a toda essa crise que vivenciamos. 

Apesar das mudanças por conta das restrições impostas pela pandemia, o segmento apresentou certa estabilidade, por se tratar de uma atividade essencial, mesmo durante o lockdown.

Nesse artigo te ajudarei a entender por meio do ponto de vista da necessidade, como o e-commerce de alimentos se transformou em uma ferramenta importante para a perenidade dos resultados do setor supermercadista.

Nesse artigo você entenderá:

  • O que é a pirâmide de Maslow;
  • As necessidades da nova geração;
  • O boom do e-commerce em 2020;
  • Os avanços tecnológicos.

A Pirâmide de Maslow

Vocês já ouviram falar da pirâmide de Maslow? A Pirâmide de Maslow é um conceito criado pelo psicólogo norte-americano Abraham H. Maslow para definir a hierarquia das necessidades humanas. 

Na base da pirâmide temos a fisiologia, as necessidades básicas do ser humano, como: fome, sede e abrigo.

Pirâmide de Maslow para e-commerce de alimento

Vocês devem estar se perguntando: ok, por que isso me importa afinal? Quem é do ramo alimentício tem um produto nas mãos que nunca vai deixar de ser uma necessidade. Você não precisa convencer as pessoas: “Ei, você precisa comer!”

Mas como as pessoas se relacionam com esses produtos muda e está mudando cada vez mais rápido.

As necessidades das novas gerações

As novas gerações, os millennials e a geração Z, também participam da base da pirâmide, é claro. Mas a relação deles com a tecnologia é muito mais intensa. 

47% dos millennials afirmam que a internet é a única coisa que eles não podem viver sem. Eles representam 54% das compras online. Para eles, a experiência importa mais do que o produto.

Já a geração Z, a geração hiperconectada, espera a omnicanalidade, a sua loja online precisa ser tão boa quanto a sua loja física. É uma geração que ainda está começando a ter acesso ao capital próprio, mas que traz um grande potencial para o mundo online e deve ser o foco do e-commerce nos próximos anos.

Para acompanhar a relação dessas gerações com a tecnologia, precisamos dar uma resposta a altura. 

O boom do e-commerce de alimentos em 2020

O que era um diferencial, se tornou uma necessidade em 2020: ou você tinha uma forma de vender online ou não vendia. 

A pandemia de Covid-19 mudou a vida de todos em 2020 e ainda estamos vivenciando os seus efeitos. Como os leitores sabem, ocorreram para contenção do vírus, os chamados lockdowns. Com isso, os clientes que não faziam compras online, ou que faziam em pequena escala, correram desesperadamente para descobrir como comprar online. 

Supermercados –  durante as madrugadas, lotavam toda a loja com carrinhos de compras com os pedidos online para entregar no dia seguinte. Tamanho era o volume, que eles não davam conta de trabalhar nisso somente durante o dia.

Lojistas que não vendiam online, ou que vendiam somente por chat ou ligação, tiveram que “tirar o atraso” e correr atrás de uma solução para vender online.

No Brasil, se compararmos 2019 com 2020, de janeiro a novembro, o crescimento do faturamento do e-commerce foi de 122%

O varejo supermercadista teve um crescimento de 9,37% do volume de vendas em 2020, em relação a 2019, de acordo com o Índice Nacional de Vendas da Associação Brasileira de Supermercados 

(ABRAS), apurado pelo Departamento de Economia e Pesquisa da entidade.

O futuro está chegando cada vez mais rápido

Sequência de FibonacciA natureza em muitos aspectos segue a sequência de Fibonacci, onde começamos com números muito pequenos e rapidamente a escala vai crescendo.

Podemos fazer uma analogia com os avanços tecnológicos, onde durante muito tempo tivemos avanços modestos, mas quanto mais acumulamos conhecimento, mais rápido avançamos.

O avanço da tecnologia, a vinda das novas gerações hiperconectadas e a necessidade de se estar preparado para enfrentar qualquer imprevisto, traduz que quem não entrar agora nessa onda de crescimento online já estar atrasado, pois, similar a sequência Fibonacci, uma grande nova mudança, em breve é inevitável.

A base da pirâmide é a mais estável das necessidades humanas, então unir o setor de alimentos por meio do e-commerce a essa evolução constante é um movimento necessário e fundamental para o que há de vir.

Complemente sua leitura com o artigo: Por onde vender: Marketplace ou E-commerce próprio?

Artigo escrito por:

Assinatura Paulo Henrique