fbpx

Como o consumidor tende a se comportar em um cenário pós pandemia?

Consumidor pós pandemia

No início de 2020 tivemos o avanço de um cenário de pandemia global que agora já se estende por mais de um ano e que trouxe diversos impactos para a forma como o consumidor se comporta.

Em um cenário de grandes restrições, diversas tendências se consolidaram e modificaram a forma com a qual o cliente interage com as marcas em seu dia a dia. 

Atualmente, com um bom ritmo de avanço das imunizações e com uma perspectiva de retomada de um cenário pós pandemia, é importante avaliar o que de fato mudou, para ter sempre eficiência na proximidade e retenção dos nossos clientes.

Neste post, te ajudaremos a entender quais as perspectivas no novo modelo de consumo pós pandemia, confira!

Salto em compras por meio de e-Commerce

De acordo com o relatório Webshoppers 44, da Ebit Nilsen, o e-commerce atingiu o maior patamar histórico de vendas no primeiro semestre de 2021, com 53,4 bilhões em vendas, depois de um também recorde em 2020, com 40,8 bilhões.

Para o mesmo período em 2019, o valor de transações era de “apenas” 26,4 bilhões, ou seja, o total de transações das vendas online nacionais mais do que dobrou no espaço de dois anos.

Dados do consumidor após o pico da pandemia

Quando falamos em novos consumidores podemos notar uma desaceleração no volume total comparando os anos de 2020 e 2021.

Enquanto no primeiro semestre de 2020 tivemos 7,3 milhões de novos consumidores no e-commerce, em 2021 esse número caiu para 6,2 milhões.

E aqui temos um ponto interessante: apesar da desaceleração do número de novos entrantes em 2021, ainda temos tanto o número de consumidores totais (42 mi) quanto o valor total de vendas (53,4 Bi) como recordes históricos, o que demonstra a consolidação e robustez deste canal mesmo após o pico da pandemia.

Confira o que diz a gerente do supermercado direto do campo: Depoimento Direto do Campo

Não poderia ser diferente visto que segundo a pesquisa, o consumidor citou vantagens como:

  • A comodidade de não precisar sair de casa (73%), 
  • Economia de tempo (47%) 
  • Uma experiência simples (35%) 

Esses foram os principais motivadores de compra em apps de delivery de supermercado.

Vale também ressaltar a importância dos aplicativos, visto que novamente o mobile (aparelhos móveis) foi mais representativo do que o desktop (computadores) tanto em faturamento quanto em volume de pedidos e vem se consolidando ainda mais como principal canal de compras.

Fica claro que a ascensão da omnicanalidade não se fez como algo pontual, e essa é sim umas das mudanças que veio para ficar.

O cliente quer continuar a ter a conveniência de encontrar a sua marca seja na loja física, no app, nas redes sociais, no Whatsapp, ou no site. Ele quer aproveitar o melhor de cada um desses canais, e essa visão de melhor muda de acordo com o momento ou a necessidade que ele estiver sentindo.

Dessa forma, é fundamental para o seu supermercado estar próximo tanto nessa jornada física quanto na jornada digital. E não só estar presente, como manter-se coerente e assertivo em cada um desses espaços. De fato, não é um desafio simples mas é um desafio que veio para ficar!

O que sua marca tem feito para se adequar ao novo modelo de consumo? Fale com um de nossos consultores e conheça a Mercadapp, uma plataforma especializada em e-Commerce para supermercados.

Artigo escrito por:

Assinatura Gabriel Gurgueira