fbpx

Como as tecnologias para o varejo impactaram o comércio durante a pandemia

Tecnologias para o varejo: pagamento por aproximação

Conhecer e saber como utilizar, com maestria, as tecnologias para o varejo, nunca foi tão importante. Afinal, no último ano, o comportamento de compra dos consumidores foi completamente alterado. E coube ao varejo se adaptar e acompanhar as novas tendências.

Empresas que não aderiram às novas tecnologias, seja na maneira de se comunicar com os seus consumidores ou, até mesmo, na hora de efetivamente vender os seus produtos, com certeza perderam bons clientes – e clientes em potencial – e deixaram de fazer várias vendas. 

Para te mostrar um pouco mais sobre como as diferentes tecnologias para o varejo impactaram o comércio durante a pandemia, nós preparamos este material. Acompanhe e garanta que o seu varejo esteja por dentro das novidades o quanto antes.

Para ficar atento às tendências: veja as tecnologias para o varejo que estão em alta

 

1. Formas de pagamento variadas

Dentre as tecnologias para o varejo, destaque para a importância de facilitar a vida do seu cliente, aceitando diversas formas de pagamento

Pense que, com a pandemia, o consumidor passou a ir ao mercado com uma frequência menor, costuma fazer compras maiores e deseja agilidade no atendimento. Tudo para evitar aglomerações.

Neste cenário, os supermercados que buscam formas de facilitar a vida do consumidor saem na frente. Por isso, verifique a possibilidade de aceitar formas de pagamento como o PIX, por exemplo. Além disso, estações de self-checkout e o recebimento de pagamento das mais diversas bandeiras de cartões é de grande valor para o seu consumidor.

Ademais, vale lembrar que essa é uma tendência que já vinha fazendo sucesso antes da pandemia e, mesmo após o seu término, deve continuar em alta.

2. Ferramentas que auxiliam a fazer uma comunicação personalizada com o seu cliente

Utilizar tecnologias para o varejo que permitam que você se comunique de maneira personalizada com os seus clientes também é uma tendência que você deve ficar atento.

Sabemos da importância da comunicação geral e não direcionada para o varejo. Por exemplo, as redes sociais, os encartes/tablóides, os carros de som, os outdoors, as propagandas na tv e no rádio, entre outros. Elas, inclusive, devem continuar sendo feitas.

Entretanto, já passou da hora de adicionar a comunicação personalizada na sua estratégia de relacionamento com o público, que nada mais é do que enviar mensagens por segmentação de clientes de acordo com suas características e comportamentos de compra. 

Aqui, estamos falando de criar uma relação relevante com os seus consumidores via SMS, WhatsApp e notificações push de aplicativo, por exemplo. Lembre-se de que o consumidor atual está sempre com o celular nas mãos, sendo impactado por diversas marcas e notificações o tempo todo. 

Se o seu varejo conseguir se destacar e se fazer presente nessas notificações, enviando mensagens relevantes e criando uma relação de confiança, é mais fácil de ser lembrado pelo seu público.

Também, lembre-se de apostar na boa utilização do chatbot (assistente virtual), ferramenta que permite que você responda o seu cliente de forma automática, ágil e assertiva.

Esses canais de comunicação direta, quando bem utilizados, fazem com que você passe a chamar o seu cliente pelo nome, conquiste a atenção dele e passe a ofertar os produtos, as ofertas e as novidades que ele deseja receber. 

3. Jornada figital: físico e digital se fundem

Impossível falar das tecnologias para o varejo e não citar a jornada figital, em que a experiência de compras digital e física se encontram.

Segundo a pesquisa “Varejo em Transformação“, feita pela Deloitte em 2019 (ou seja, ainda antes da pandemia), em 65% das empresas ouvidas, mais da metade dos clientes já apresentavam comportamento figital. Por exemplo, vários deles consultavam preços na internet enquanto estavam na loja física.

Ainda, o estudo mostrou que as marcas que contavam com mais opções de canais tiveram aumento nas vendas. Das 24% das empresas que possuíam cinco ou mais destes canais de vendas, 71% registraram aumento na saída dos produtos. Pense que se antes da pandemia esses números já eram expressivos, eles só aumentaram de lá pra cá.  

Isso acontece porque antigamente a jornada de compras era linear. Ou seja: a pessoa ia até a sua loja e comprava o que precisava, simples assim. Hoje as coisas mudaram. 

São diversas as possibilidades das jornadas de compra que envolvem o meio online e o físico, por exemplo:

  • O cliente vai até a loja e escolhe os produtos que ele quer, mas não leva as compras naquele momento, recebendo-os em casa. 
  • O consumidor faz a compra via um canal online, como o WhatsApp, aplicativo ou site, mas decide buscar as compras na loja;
  • O cliente pesquisa o preço via encartes digitais e decide o que deseja comprar, mas prefere ir até o seu supermercado para fechar a compra. 
  • O consumidor está fisicamente na sua loja e, ao mesmo tempo, fazendo pesquisa de preço sobre os produtos. Entre outros.

Por isso, compreender a jornada figital e como ela veio para mudar o comportamento de compras do seu consumidor é essencial para o sucesso do seu varejo. 

4. Aplicativo próprio para o supermercado

Outro tópico que é impossível não citar, quando falamos de tecnologias para o varejo, é o do aplicativo para o supermercado

De acordo um estudo publicado pelo Panorama Mobile Time/Opinion Box – Comércio móvel no Brasil em abril de 2020, foi constatado que a proporção de brasileiros que já realizaram compras de mercadorias físicas através de apps ou sites móveis é de 85%.

Além disso, a pesquisa “O futuro do consumo num cenário pós-covid-19”, realizada pela Social Miner em parceria com a Opinion Box, revelou que dentre os canais preferidos pelo consumidor para finalizar uma compra, os sites continuam no topo da lista, com 72,2%, seguidos por aplicativos de e-commerce, 61,9%. Ou seja: os apps estão em alta. E isso acontece porque eles são uma extensão da sua loja física.

Os aplicativos permitem que você faça toda a sua comunicação de maneira personalizada. Eles têm a identidade visual da sua loja, seu logo, suas cores e o tom de conversa que você estabeleceu para a sua marca.

Além disso, é possível criar aplicativos que, além de mostrar os encartes, promoções, informações sobre os produtos, horário de funcionamento, endereço da sua loja, entre outros, também sirva como um e-commerce da sua marca. 

Ou seja: os aplicativos são altamente versáteis, basta você definir quais funcionalidades você deseja que o seu app tenha e buscar uma boa forma de desenvolvê-lo com empresas parceiras e especializadas no assunto.

5. Plataformas que ajudem a compreender o novo comportamento de compras do seu cliente

Por fim, mas não menos importante, um grande destaque das tecnologias para o varejo são as ferramentas que te ajudam a compreender de vez o comportamento de compras de cada um dos seus clientes.

Para entender melhor:

Pense nas vantagens de ter “alguém” que, em questão de segundos, consiga lembrar de todo o seu histórico de consumo e, a partir disso, te oferecer promoções especiais, feitas inteiramente para o seu perfil. 

É isso o que uma plataforma completa de Gestão de Clientes, como a da Mercafacil, traz para o seu negócio. Unindo Big Data, CRM e Analytics, a plataforma é um CBM (Consumer Behavior Management), a evolução do CRM. Ela traz informações estratégicas sobre quem compra na sua loja, buscando acabar com a perda e a rotatividade de clientes. 

A solução é completa para varejistas que desejam criar o seu próprio Clube de Descontos, aumentar o faturamento, ter dados completos sobre os clientes, identificar até 90% seu faturamento, aumentar o ticket médio de compras dos clientes, e desenvolver ações mais assertivas, oferecendo a oferta certa, para o cliente certo, na hora certa, pelo canal ideal.

Dentre as tendências de consumo trazidas pela pandemia e que irão permanecer após a sua passagem, o ato de colocar o cliente no foco da estratégia do seu varejo com certeza é algo que irá permanecer. E contar com uma ferramenta inteligente que faça esse trabalho pode ser a grande virada de chave para o sucesso do seu negócio.

Este artigo foi produzido por Daniela Hendler, analista de marketing da Mercafacil.